top of page

S.O.S.! Como lidar com a recuperação escolar do meu filho?

Atualizado: 13 de nov. de 2019

Num piscar de olhos e o segundo trimestre passou. Se alguma nota do seu filho ficou abaixo da média, dá tempo de recuperar. E o incentivo e acompanhamento da família é fundamental neste processo. Diferenciar incentivo e pressão é essencial para a autoestima da criança ou do adolescente.

As sugestões da orientação educacional são:

  1. Uma boa conversa é importante antes de propor à criança ou ao adolescente um novo jeito de se dedicar aos estudos. Diga que ele pode contar com o seu apoio.

  2. Ajude o seu filho a estabelecer uma rotina de estudos. Definir os horários e matérias para estudar diariamente. E lembre-se: estudar não é somente fazer dever de casa. É preciso revisar o conteúdo.

  3. Mostre-se disponível para tirar as dúvidas do seu filho. Se não conseguir, sinalize para o(a) professor(a) as dificuldades em relação ao conteúdo. É importante dar autonomia e também incentivá-lo a buscar informações. Aulas de reforço e frequentar a monitoria podem ser passos importantes para a compreensão do conteúdo.

  4. Ao estudar, faça deste momento, um elo prazeroso e não um castigo. Se a criança percebe que aprender é interessante e divertido, e não um fardo, a tendência é que ele se acostume a buscar informações.

  5. Observações negativas são improdutivas, por exemplo, “você é preguiçoso”!

  6. Não fique prometendo recompensas. Prefira incentivar dizendo: “vamos estudar para curtir as férias sem preocupações!”

  7. Ter um cantinho de estudos tranquilo, longe de distrações, é essencial. Ele também pode ser divertido, é claro: com post its, lápis de cor, canetinhas… Estudar é produzir, então, se os pais não podem acompanhar de perto quando os filhos estudam em casa, pois estão no trabalho, podem solicitar para ver o que produziram no contraturno.

  8. Busque pistas no material do seu filho! O material didático – cadernos e livros escolares – pode ajudar a explicar as razões do mau desempenho da criança ou adolescente. Uma apostila em branco pode indicar desinteresse por parte do estudante. Já o caderno repleto de anotações demonstra esforço, mas dificuldades na compreensão do conteúdo.

  9. Se necessário, procure a escola. Eles mantêm contato diário com o estudante e podem ajudar a esclarecer a situação, oferecendo bons diagnósticos.

O acompanhamento deve ser constante. Os pais devem supervisionar os cadernos e livros da criança, procurando ainda os educadores para saber dos rendimentos e comportamento do filho no colégio. O nosso colégio encaminha informações diariamente sobre a proposta de trabalho e sobre o desempenho do estudante. Os nossos professores estão sempre atentos! O envolvimento da família é um importante alicerce para um bom desenvolvimento do estudante. Desta forma, temos certeza que as dificuldades serão vencidas!

Tatiana Sessa

Orientação Educacional

46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page